Amaryllis


Amaryllis
Amaryllis

A amaryllis, popularmente conhecida como amarílis ou açucena, faz parte de uma categoria de plantas que nascem a partir de bulbos sob a terra, emitindo longas folhas finas e uma ou duas hastes florais, cada qual portando duas a doze flores delicadas, em forma de trombeta, cuja aparência lembra a dos lírios. No entanto, apesar da semelhança, a amaryllis pertence a uma família botânica diferente, a Amaryllidaceae.

Embora seja originária da África do Sul, a amaryllis adaptou-se muito bem ao clima brasileiro, sendo intensivamente cultivada para abastecer o mercado europeu. Produzida principalmente na cidade de Holambra, SP, tornou-se conhecida como a tulipa brasileira, devido à similaridade do ciclo de vida de ambas as plantas, bulbosas que florescem na primavera. As folhas da amaryllis também são bastante parecidas com as da tulipa européia. 

Ambas as plantas, amaryllis e tulipa, perdem todas as folhas após o término da floração, restando apenas o bulbo enterrado, que entra em dormência. A planta permanece boa parte do ano sem dar sinal de vida. Com as primeiras chuvas da primavera, o bulbo desperta e emite todas as folhas e hastes florais com uma velocidade impressionante. Menos de um mês após o fim da dormência, a planta já está florida novamente.

Bastante apreciada como flor ornamental, a amaryllis pode ser usada no paisagismo de áreas externas ou como flor de corte, na decoração de interiores. O melhoramento genético e os cruzamentos entre diferentes espécies geraram híbridos nas mais diferentes tonalidades de cores, indo do branco, rosa, lilás, alaranjado até o vermelho intenso.

Diferentemente do que ocorre com as tulipas, que podem apresentar um grande desafio para reflorescerem sob nosso cultivo, a amarilis costuma rebrotar após seu período de dormência e produzir novas florações com bastante vigor.